Poesia em prosa: Lábios a Decifrar



Cuidado com o que plantas
Com as sementes que lança
No terreno fértil do meu peito... 
Deusa que escreve certo por entrelinhas tortas
Sussura em meu bosque o vento da tua poesia
E ao te decifrar, ainda que me devores, como for
Revelarei teus segredos
E dos teus lábios maduros, colherei,
O doce fruto do amor. 
Esfinge das entrelinhas,
Inspiração de uma tarde a conversar
Decifrando te sinto, aqui, viva, ao lado meu
Não apenas pra devorar,
Mas, devorado, ser teu, 
Me apresento para comandar, 
Teu coração, digno, a aguardar.
Em meus lábios teu amor será apogeu. 
Banquete de flores você me propôs
Mais além te convido:
Vem, se perde comigo nesse enigma
Provemos, juntos, o gosto de muitas primaveras.
Nos teus lábios quero descobrir
O gosto das tuas palavras 
Teus lábios estão prontos para o amor?
Enigma a decifrar... 
Poema a compor. 
Lábios, carnudos, a decifrar
Teus segredos, teus silêncios, 
Em teus lábios meus enigmas se encontram.
Por mim, está resolvido, já sei
Tornar-me-ei presa fácil de teus enigmas
Guardarei para teus lábios 
Todos os beijos que ainda não dei.


Raimundo Freire.

Comentários