Poesia em Prosa: O Amor Não é Uma Jaula




"Dê a quem você ama: asas para voar,
raízes para voltar e motivos para ficar"

Dalai Lama 


Ah! Quantas palavras vãs são utilizadas
Em nome do amor...
Eu te amo: desde que tu faças o que eu quero!
Eu te amo: desde que tu andes na reta que eu traçei!
Eu te amo: dede que tu não saias da minha vista!
Eu te amo: desde que tu não saias do meu controle!
Eu te amo: Mas não seja você mesmo!
Eu te amo: Mas eu escolho tuas amizades!
Eu te amo: Mas não sou companhia p'ra você!
Eu te amo: Mas teus filhos não são importantes pra mim!
Eu te amo: Mas não confio em você!
Bem mais fácil dizer o que o amor não é...
Algumas pessoas não sabem amar,
Sem o sentimento de posse.
Amar não é possuir...
Então declaro: não sou propriedade de ninguém!
Que ama liberta, já dizia o poeta.
Libertar alguém é dá-lhe a oportunidade,
De viver a sua vida, de ser livre para escolher,
Aquilo que lhe faz feliz, que lhe faz bem...
Aprisionar alguém é alimentar a própria insegurança,
Nem gaiola de ouro trás felicidade...
Admire a flor, sinta seu perfume,
Mas a deixe livre, no próprio jardim,
Se você a corta, esconde entre as mãos,
Ela murcha, perde o cheiro, vira graveto...
Amar é andar de mãos dadas, olhando na mesma direção,
Não de mãos algemadas, olhando em direções diferentes.
Ah! O amor, ele pode ser o que você quiser,
Mas, definitivamente, o amor não é uma jaula.


Raimundo Freire


Comentários

  1. Autorizo quaisquer reproduções do texto, ou da página, desde que citem o autor. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, o amor não pode se assemelhar a uma prisão.
    Quem ama deixa seu parceiro(a) "respirar", viver por si só, escolher suas trilhas.
    Concordo plenamente com suas palavras, fostes muito feliz em colocá-las!
    Cabe a cada um de nos, ao nos relacionar com alguém, tornar esse contato o mais agradável possível para que desperte em quem se ama o desejo de estar novamente ao nosso lado.
    O EXERCÍCIO DO AMOR É UMA ARTE QUE POUCOS DOMINAM.
    Não é prisão nem tampouco monopólio.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário