Crônica: Eu Sou Eu, Você é Você.



Eu sou eu, você é você. Essa frase que à primeira vista se nos parece ridicularmente óbvia, pertence a um poema do psiquiatra e psicoterapeuta alemão Fritz Perls (1893-1970),  criador da terapia conhecida como Gestalt, encerra em si um axioma profundamente filosófico e libertador.

Fico imaginando quantos relacionamentos acabaram pelo simples fato dos casais não saberem essa fundamental diferença: que eu sou eu, uma individualidade, um ser humano com gostos e vontades próprios, com defeitos e qualidades. Essa história de "metade da laranja" é uma enganação. Embora seja um casal, cada um tem a sua individualidade, o seu espaço particular, o seu "mundinho" inviolável.

Você já se perguntou que sou eu? Eu me aceito como sou? Quais são as minhas qualidades? Quais são os meus defeitos? quais são as  meus limites? Eu me aceito como sou? Eu sou responsável pelo que faço, pelo que digo, pelo que penso? Eu mando em mim? Enfim, você se conhece? Pode bater no peito e dizer eu sou eu?

Por outro lado e a pessoa que convive com você? Voce o reconhece como indivualidade? Você o aceita como ele é? Você o reconhece como alguém diferente de você com preferências próprias? Você aceita que o "outro" não é obrigado a pensar como  você pensa e nem a gostar do que você gosta? Você aceita e compreende outro como ela é, ou fica forçando a barra para que ele seja como você gostaria que ela fosse?

É justamente a falta dessa distinção entre o "eu" e "você", entre o teu espaço e o meu espaço, que causa as brigas e as separações. Sim, porque ninguém vai ser feliz se anulando (deixando de fazer o que realmente gostaria de fazer) para satisfazer a vontade do outro. Da mesma forma, você não vai querer uma pessoa do seu lado que só faz o que você quer, que se anula e se frusta a cada dia, que morre por dentro por não ser quem realmente gostaria de ser.

É comum, no início da relação que a pessoa faça tudo para agradar o outro e, em grande parte, acaba fazendo coisas que não gostaria, ou seja, não gosta mas faz só parar agradar. Tem mulher, e homem também, que fica advinhando as necessidades do outro só para satisfazê-las. Acontece que quem dá tudo de si em uma relação acaba esperando que o outro faça o mesmo, o que nem sempre acontece, o que resulta em frustação e sofrimento.

"Mô eu gosto de mulher de cabelo curto", aí a trouxa vai no salão correndo e taca tesoura no pixaim. "Mô eu gosto de homem sem barriga, e lá vai o gordinho se acabar de correr na litorânea. Enfim, essas e outras situações corriqueiras que você, em prol da relação, acaba cedendo aos poucos e logo, logo, de tanto ceder vai acabar nem reconhecendo mais quem é e do que gosta. Cada passo do cara é baseado no que ela gosta, no que ela quer. E tudo que a mulher faz, faz com aquele pensamento na cabeça: será que ele vai gostar? Logo você vai se pegar perguntando: quem sou eu?

Quem te ama, quem te quer de verdade, te ama do jeito que você é, com seus defeitos, com suas manias. Não fica tentando te mudar, querendo que você seja uma pessoa que você não é. Quem quer te mudar, não te aceita como você é, ela ama uma imagem de você. Uma idealização de como ela gostaria que você fosse. E você não é uma imagem, uma idéia que nasceu na cabeça de alguém, você é você.

Perls pregava que "você não veio a esse mundo para satisfazer as expectativas de ninguém e ninguém veio ao mundo para satisfazer as tuas expectativas". Então seja honesto consigo mesmo, porque ninguém consegue sufocar suas verdadeiras vontades, seus verdadeiros sentimentos.

Deixe de fazer o que você realmente gosta para agradar o outro e você vai se transformar, aos poucos, em uma bomba-relógio pronta pra explodir, pronta pra colocar pra fora toda a sua frustação por não ter sido quem você realmente é. E todo sacrifício que você fez pra manter a relação, vai ser justamente o motivo que vai acabar com ela.

Seja feliz, não se anule, não abra mão de você mesmo, do seu verdadeiro eu. Você não pode ser feliz sem você. Se a pessoa não te ama, não te aceita, não te respeita, ok, agradeça e siga em frente; o importante é que você se aceite, se ame, se respeite. Quando você entender e praticar essa auto-aceitação, você vai encontrar um alguém melhor e capaz de te enxergar exatamente como você é.


Raimundo Freire.




Comentários

  1. Autorizo a reprodução do texto desde que citado o autor e o site. A pessoa da foto é a atriz Megan Fox, (foto retirada do Google Imagens).

    ResponderExcluir
  2. Tantas coisas se faz em nome do amor...geralmente a pessoa tende a se anular em prol do outro...a colocar o outro em um patamar acima...em um altar...e faz assim uma pista de decolagem bem longa aonde o outro ganha velocidade e distância dessa prisão a dois e voa para bem longe!!! Concordo com vc...Eu sou eu e vc é vc...
    um cheiro bad cat!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário vizinha. Volte sempre. Bj.

      Excluir
  3. Bonito mesmo é ser V O C Ê.!!!Que encantata com sua prosa e poema,é real e lindo.Ainda mais cheio de sentimentos nobre.Xero da amiga Miz

    ResponderExcluir

Postar um comentário