Crônica: O Natal é Um Saco


Embora seja cristão, não tenho muita paciência pra glamourizar o natal e motivos não me faltam, senão vejamos:

O natal é derivado de uma festa pagã chamada saturnália, em homenagem ao deus saturno, e durava uma semana que ia de 17 a 24 de dezembro, era o solstício de inverno, o fim de um ciclo agrícola e os romanos oravam ao deus saturno para que o inverno fosse brando e a primavera logo voltasse, favorecendo a colheita. Na saturnália as pessoas trocravam presentes e uma pessoa era vestida toda de vermelho e usava uma máscara de um velho barbudo representando o deus saturno, o "deus-sol", o "deus invencível".

O natal só passou a ser comemorado no século IV quando o imperador Constantino se converteu e tornou o cristianismo a religião oficial do Império Romano no ano 313. Para converter os romanos idólatras a Igreja Romana passou a comemorar o dia 25 de dezembro como o nascimento de Jesus, absorvendo a tradição da saturnália e transformando-a numa festa cristã.

Conforme os evangelhos quando Jesus nasceu "havia pastores vivendo ao ar livre e mantendo à noite vigílias sobre seus rebanhos" (Lucas 2:8-12). E que os reis magos se orientaram por uma "estrela no céu" (Mateus 2:9) para localizar o menino Jesus. Ora, o mês de dezembro é onde se registram as mais baixas temperaturas, o mês das chuvas e nevascas em Belém na Judéia. Parece pouco provável que Jesus tenha nascido sequer em dezembro.

Acho irritante esse clima de solidariedade forçada que existe no natal. sobretudo nas confraternizações de fim de ano. O cara passa o ano inteiro querendo te passar a perna no serviço e,  de repente, por conta do natal, se transforma no teu melhor amigo, sem falar na troca de presentes chamada "amigo oculto" em que você sempre é sacaneado pois se preocupa em dar um bom presente e acaba, invariavelmente, recebendo um presente muito do ordinário.  A solidariedade, a caridade, tem que ser espontânea, o ano todo e não só no natal.

Quer se irritar? Vá ao shoping fazer compras no natal. Aquela decoração brega que mistura verde com vermelho. As filas intermináveis, os engarrafamentos no trânsito, e aquele cd da simone que fica tocando sem parar? E a neve falsa, e as renas? Gente eu sou nordestino aqui não neva não, aqui não tem renas, porque nós somos obrigados a aceitar uma cultura que não é nossa?

Mas o natal é uma festa da família, é o que alegam por aí. Família? que passa o ano inteiro sem se falar direito, falando mal um do outro, sem sequer visitar o outro? E no natal tem que se reunir e fingir que é uma família feliz? Isso, pra mim não é família, não é natal, isso pra mim é hipocrisia. E os que moram na rua? E os que não tem família? E e os que perderam entes queridos nesse dia? E os que estão num leito de hospital? E os que estão nos presídios? e os que não tem nem o que jantar neste dia? Será que pra eles o natal é essa festa toda?

Natal, é um símbolo, eu sei, mas a verdadeira razão do natal é esquecido: nosso amado mestre Jesus, a Luz do mundo, O Rei dos reis, nosso salvador, nosso modelo, nosso exemplo a ser seguido. O grande motivo da celebração natalina é Jesus, não é o papai noel, não são os presentes, não é o peru, não é a ceia é Jesus e a sua mensagem viva de amor e de perdão.

Feliz natal Jesus. Papai Noel, para de me encher o saco seu gordo!


Raimundo Freire. 



Comentários

  1. Autorizo a reprodução do texto, desde que citado o autor e o site. A foto é do ator Jim Cavizel no filme Paixão de Cristo, dirigido por Mel Gibson. Foto copiada do Google Imagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo plenamente com você meu amigo. tentei escrever isso no Face, mas para não ferir alguns "amigos" fui mais brando.

      Excluir

Postar um comentário