Crônica: Parabéns Às Mulheres com M



Um pouco atrasado, reconheço, mas antes tarde do que nunca, resolvi dedicar algumas linhas acerca do dia internacional das mulheres e homenageá-las. Aviso, porém, que a singela homenagem destina-se tão somente às Mulheres, assim mesmo, com M maiúsculo. Sim, porque nem toda fêmea é mulher, e se você não é uma mulher de verdade então não se sinta homenageada, essas palavras não foram feitas para você.

Começo parabenizando aquelas mulheres que se recusam a fazer um aborto, mesmo diante da dificil situação em que ficam quando abandonadas pelos covardes que as engravidaram; e lutam bravamente para sustentar seus filhos, os criam sozinhas, acordam cedo para trabalhar, os educam e os amam em dobro.

Congratulo-me igualmente com as mulheres policiais, militares e civis, que envergam com maestria a farda que muitas vezes acaba sendo seu último uniforme; que arriscam suas vidas em prol da segurança pública; que deixam seus filhos, pais, e maridos em casa para cumprir seus plantões não raras vezes noturnos; que são discriminadas tão somente por serem policiais; que ainda são retaliadas porque muitos ainda acreditam na idéia bizarra que mulher é sexo frágil.

Louvo sobremodo as mulheres de bom caráter, que se respeitam, que são fiéis em seus relacionamentos, que não se vestem como prostitutas, que valorizam seu corpo não o entregando a qualquer um, que não pegam os maridos das amigas, que acreditam no amor, que são românticas, que não abrem as pernas facilmente e são facilmente esquecidas, desprezadas, usadas e descartadas como lixo.

Conheço mulheres que a cada bimestre conheçem o "amor de sua vida", e saem feito loucas postando fotos e declarações de amor eterno (acho que elas querem se convencer do que contam); algumas até fazem tatuagens para "eternizar" aquele amor que será eterno até o próximo mês quando ela conhecer o novo amor de sua vida. E o ano vai passando e ela vai sendo usada e, naturalmente, trocada, até que ela encontra um cara legal, disposto a um comprometimento, disposto a tratá-la como uma mulher de verdade. Mas, ela já passou em tanta mão, já foi tão fuçada que ele, naturalmente, vai em busca de uma mulher que se respeite. A esse tipo de mulher eu não tiro o chapéu. Parabéns, então, às mulheres que não são assim.

Parabenizo imensamente as  mulheres que são mães, mães de verdade, mães que não abandonam seus filhos. Sim porque não basta parir pra ser mãe. porque existem mulherzinhas que usam seus filhos como moeda de troca, mulheres que usam os filhos para punir os pais, mulheres que praticam a alienação parental, só que elas esquecem que os maiores prejudicados são os próprios filhos. Então eu bato palmas para as mães que verdadeiramente se preocupam com seus filhos, que não os abandonam, que não os trocam por quem quer que seja. Mães que sabem quanto custa um colégio, uma roupa, uma boa alimentação, os remédios, os passeios, as conversas, os diálogos difíceis, mães que fazem das tripas coração para garantir o futuro de seus filhos. Mães que são verdadeiras amigas de seus filhos e não tiranas que querem impor sua vontade à custa de muitos sofrimentos.

Enfim, dou graças às mulheres que não nos deixam esquecer o que é uma mulher de verdade: doce, amiga, fiel, companheira, verdadeira, honesta e parceira nos bons e maus momentos, mulheres que sabem cuidar, que sabem alertar, que carinhosamente chamam a atenção quando preciso. Mulheres resolvidas que carregam um sorriso verdadeiro no rosto e que tem poesia nas palavras. Mulheres em todos os sentidos, fêmeas dignamente gostosas.

Mulheres que não pedem amor, porque quem pede amor não tem amor dentro de si para dar. Quem pede amor não passa de um mendigo. E não podemos exigir de uma pessoa o que ela não tem para dar. Quem tem muito amor pra dar essa sim é rica de amor e vai ser muito amada, pois cada um de nós recebe exatamente aquilo que dá. Um feliz dia internacional das mulheres a todas aquelas que sabem se portar como Mulher e merecem ser tratadas como tal, todos os dias do ano.


Raimundo Freire.

Comentários

  1. Lindo texto, parabéns meu amigo!

    Edhy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado querida Edhy, fico feliz que tenha gostado! Volte sempre e muito.

      Excluir
  2. Olá raimundo freire !! Linda homenagem, foi imensamente prazerosa ler suas palavras!! belas postagens que nos oferece, pelas suas palavras tão bem escritas e alegres.. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Claudinha por suas belas palavras. Volte sempre!

      Excluir
  3. Linda homenagem!!! Porém, por momentos fiquei chocada...rs mas, em outros me identifiquei bastante, tens o dom de parecer que está se direcionando exclusivante ao leitor, como se estivesses falando para ele, olhando em seus olhos. Por momentos, por vc me senti homenageada. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seus comentários. A idéia do formato "crônica" é essa de ser uma conversa informal entre o autor com seus interlocutores. Volte sempre, fico feliz que vc tenha gostado.

      Excluir
  4. Alguém disse que o texto é chocante e eu digo mais, você pegou pesado, mas infelizmente tenho que admitir que você falou algumas verdades. Verdades que doem, mas que precisavam ser ditas. muitas mulheres se desvalorizam e ficam com qualquer um, depois querem reclamar. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vejo que você entendeu o "espírito da coisa". Obrigado por seus comentários.Comente sempre, de preferência identificando-se. Um abraço.

      Excluir

Postar um comentário