Crônica: Pai, Você é o Homem da Minha Vida




Suponho que não deve ser fácil crescer sem pai. Concordo com os psicólogos que dizem que ninguém escapa impunemente ao lidar com o mundo sem ter um referencial masculino. Um órfão não deve apreciar muito o dia dos pais. Mas sobre isso eu só posso supor, pois fui abençoado pela presença de um pai, daqueles com  "p" maiúsculo em todo o percurso da minha vida.

Então me flagro pensando como teria sido minha vida sem a presença daquele baixinho bigodudo me orientando, me corrigindo, me incentivando, me punindo, me abençoando e, acima de tudo, me ensinando pela força do exemplo e não pelo exemplo da força.

Não sei o que seria. Um pescador talvez, como ele era. Talvez eu ainda morasse naquela casa de chão batido lá na rua do buraco. Pelo nome nada aristocrático da rua você pode imaginar como era. Lembro do frio que sentiam meus pés descalços de apenas 03 anos naquele pedaço de chão...

Muita gente boa fala por repetição "meu pai é meu herói". Mas eu? Eu não. Eu falo do que presenciei, falo daquele baixinho que pescava o dia inteiro e quando chegava em casa a noite não descansava, ia trabalhar de vigia de banco a noite inteira e ainda conseguia, não sei como, arranjar tempo para estudar. E foi assim, estudando entre noite mal dormidas que ele foi aprovado para o cargo de escriturário de banco, e veio a ser gerente do mesmo banco que ele outrora fora vigia...

Então não me venham dizer o que é um herói, porque eu tenho um pai herói. Mas um herói de verdade, que nos resgatou para um mundo melhor, um mundo de possibilidades, que cada um dos filhos aproveitou, ou não, conforme o próprio esforço, assim como ele fez, deixando-nos o seu exemplo de vida como herança mais valiosa.

Pai, neste dia especial eu queria te dizer, não que não já o tenha dito, que não há nada que eu tenha, nada que eu seja, que eu não deva a você. Você é o meu grande herói. Não aquele herói de cinema, alto, forte, bonito. Mas um herói da vida, corajoso, honesto, estudioso, de excelente caráter.

Pai, você é aquele que fez minha vida acontecer. Pai você é o homem da minha vida. Pai foi você quem me ensinou como é bom ser filho e como é difícil ser pai.

Pai, só queria te dizer muito obrigado meu velho: obrigado por me ensinar a nadar, a dirigir, a dar o laço no tênis, a estudar sempre, por me ensinar valores e não preços, por me ensinar a praticar esportes, obrigado por me ensinar a cair e a levantar, obrigado por me ensinar a não desistir sem lutar. Obrigado por ocupar minhas mãos com livros, obrigado por colocar luz em minhas mãos, obrigado por me defender, obrigado por me proteger, obrigado foi com você que aprendi o significado de ser pai.

Obrigado por todas as vezes que eu senti medo e olhei para o lado e você estava lá. Obrigado pai por ser o meu pai, é tão maravilhoso ter um pai. Obrigado meu velho por fazer a diferença em minha vida, obrigado por me ensinar que a diferença entre um menino e um homem, de verdade, é um pai. E se eu tivesse todos os pais do planeta para escolher, eu escolheria você. Meu pai.


Raimundo Freire.

Comentários

  1. Vc é guloso como escritor..rsrs quase nem deu uma brechinha para eu falar alguma coisas... ;) Mas, sem sombra de dúvidas nossa família é nosso referencial que faz todo diferença. Quando bem cuidado como foi você e eu ficamos com a sensação de vazio de saber quem nem todos tiveram a mesma sorte (?!) Só sei que escolheria meu pais novamente para me sentir tão protegida , tão eu e amada...

    Vir te ler é maravilho pq saio daqui acreditando que...♫ E a vida é bonita é bonita. Viver! ♫...rsrs (Gonzaguinha)

    Beijos cristalinos!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guloso, faminto pela vida.

      Obrigado flor de cristal, escolher os versos do poeta Gonzaguinha mostram o seu extremo bom gosto.

      Volte sempre e muito.

      Bjs!

      Excluir

Postar um comentário