Crônica: Sou lembrado, Logo: Existo!



Incrível a incalculável e mais que humana capacidade de ficar magoado quando se é esquecido, ou em termos mais eufemísticos, quando não se é lembrado. Um convite para um festa, para uma feijoada, aquela pelada do fim de semana,um passeio, uma reunião, não importa o evento em si, o que realmente importa é que o ser humano precisa sentir que é lembrado.

É uma necessidade psicológica nossa, todos precisamos de atenção, precisamos ser reconhecidos, precisamos nos sentir aceitos. O animal social precisa sentir que faz parte do bando...

No meu ambiente de trabalho pude perceber, em uma mesma semana, a mesma situação, e duas reações diametralmente opostas, dois policiais: um profundamente magoado porque "não foi lembrado" no seu dia de aniversário, estava ali, todo jururu pelos cantos se sentindo excluído, ovelha desgarrada, reclamando pelos cantos, fazendo questão de reverberar sua reclamação: "esqueceram de mim".

O outro, por sua vez, emocionado, feliz, motivado, era só sorrisos, dizia da sua satisfação em trabalhar naquele local, elogiava seus chefes, exaltava seus subordinados, motivo? No dia do seu aniversário, embora sem festa, foi chamado a sala da chefia e, na presença de todos, ouviu palavras alusivas a seu natalício, em uma cerimônia simples, porém, emocionante, que o levou às lágrimas.

O não ser lembrado corresponde a um não existir, o não fazer parte de um grupo, de uma equipe. A partir do momento em que você não é lembrado você passa a ser "invisível", É como ninguém se importasse com tuas dores, com teus dissabores, com tua vida. Daí vem a reclamação: Ei! eu existo, eu estou aqui, você precisa reconhecer que eu existo, fale comigo, me cumprimente, não passe por mim como se eu não existisse.

Sabe qual o segredo do sucesso das redes sociais? Isso mesmo que você está pensando: lá as pessoas são lembradas, lá as pessoas se dão a conhecer, mostram o que são, e na maioria das vezes o que não são. Embora seja virtual, mas as pessoas são reconhecidas, são aceitas, elas dão seu recado pro mundo: Eu existo! É nas redes sociais que as pessoas, mesmo as mais solitárias, sentem que fazem parte de algo, é ali que ela são "curtidas"e  "compartilhadas".

O ato de "curtir" ou "retwitar" ou "compartilhar" um postagem de alguém é uma ato simbólico de reconhecimento: eu concordo com você, eu me lembrei de você, você existe para mim. Lembro de um namorico que tive com uma moça muito jovem que me reclamava muito magoada: eu coloquei tal coisa na rede social, há mais de uma hora e você não curtiu... Foi bem ali que eu cheguei a conclusão que tava na hora de compartilhar meu corpo gordinho com outra mulher, menos insegura, menos necessitada de aceitação.

Lembro-me, ainda, que uma vez compartilhei um "bandeco" com um menino de rua, desses que pedem dinheiro nos semáforos e ele me confessava que o que mas lhe doía não eram as pessoas que não davam trocados, o que mais doía eram as pessoas que ele cumprimentava, pedia umas moedas e as pessoas não o cumprimentavam de volta, passavam por ele "como se ele não existisse"... é o que os psicólogos chamam de "invisibilidade social".

Já parou pra pensar que o problema talvez esteja em você, em seu comportamento? Quantas pessoas você deu bom dia hoje? Você já lembrou de Deus hoje? Falou com Ele? Há quantos amigos você ligou hoje felicitando-o pelo aniversário? Já deu um abraço hoje no seu subordinado? Já deu cumprimentou seu chefe hoje? Beijou sua mulher antes de sair de casa? Já "curtiu" algum post hoje? 

Plante, semeie, distribua, dê antes aquilo que você espera receber. Pois cada um de nós recebe, exatamente, aquilo que dá. Seja você aquele que tem a nobre iniciativa de lembrar de alguém, e, assim procedendo, não serás esquecido.

Sou lembrado, logo: existo!



Raimundo Freire

Comentários

  1. Autorizo a reprodução do texto, desde que citado o autor e o site.

    ResponderExcluir
  2. O texto é muito realístico! Todos queremos ser lembrados.

    Olá, o seu blog é maravilhoso! Vim retribuir sua visita e seguir!
    Eu gostaria muito de ser sua amiga...

    Aproveite e leve o mimo que ofereço para seguidores!

    FANPAGE: http://www.facebook.com/ZiziParaOsAmigos
    Retribuo com o maior prazer!

    Fica com DEUS!

    BEIJINHOS EM SUA ALMA...

    ResponderExcluir
  3. Realmente todos nós gostamos de ser lembrado de ser reconhecido.
    Mas vejo um certo exagero nisso.
    Nessa era de rede sociais as pessoas não estão preocupada em se auto conhecer para descobrir seus reais talento.
    Elas querem fazer oque da mais aplausos e desta forma vivem artificialmente, isso é preocupante.
    É muito bom ser lembrado mas sendo nós mesmo não uma imagem que criamos só para ser lembrados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha queridíssima amiga Cleide, muito obrigado por seu comentário!

      Certa vez ouvi um filósofo dizer que as redes sociais servem para as pessoas aliviarem seus vazios existenciais e que as pessoas postam uma "felicidade" artificial para se sentirem incluídas naquele mundo "perfeito" demonstrado nas redes.

      Eu pessoalmente penso que as redes sociais funcionam como uma espécie de catarse, de psicoterapia, de alivio de tensões reprimidas...

      Ser feliz demanda muito tempo, quem é verdadeiramente feliz talvez esteja tão consumido pela felicidade que nem tenha tempo de postar nada em rede social...

      Um grande abraço minha amiga!

      Excluir

Postar um comentário