Poesia-Prosa: Por Um Átimo de Tempo


  • Por um átimo, sonhei que estavas aqui, em mim
    Transitando nos saberes dos meus quereres
    Entrando e saindo elegantemente nos meus espaços
    Inundando minhas taças, saciando minha sede de ti
    Entranhando minha pele com as nuances do teu cheiro
    Medindo minha pressão com tua mão vibrante
    Por um átimo, tornas-te eterna 
    Quanto eterno é o beijo que me destes
    Beijo que escorreu pelo meu corpo
    Como onda gostosa que beija a sedenta areia da praia
    Como dias que são segundos no relógio dos enamorados
    Que se vão e passeiam pelas veredas da eternidade
    Como plumas ao vento quando estou com você
    Minutos que embalam o tic-tac do meu coração
    Que se exaurem, que correm, que fogem
    Fogem como foge minha respiração ao te ver
    Minutos amadureçam,transformem-se em séculos
    Posto que estou ao lado de ti, minha inspiração
    E nessa contagem incontida do incontável tempo
    Não passa o tempo de querer você
    Sem atraso, mas sem pressa
    Flor da minha juventude que eu guardei pra você
    No jardim das minhas ilusões
    Todas as flores que plantei nasceram por ti
    E por um átimo de eternidade serás minha, serei teu
    Por um átimo de tempo, aqui dentro
    Esse amor aconteceu.



    Raimundo Freire

Comentários

  1. Autorizo a reprodução, desde que citado o autor e o site. A foto é do relógio do sol, na praia de areia preta em Natal-RN!

    ResponderExcluir

Postar um comentário