Pétalas Despetaladas



Pétalas despedaçadas
Pétalas beijadas pelo tempo
Pétalas ao chão, pisadas
Arrancadas pelo vento,
Ainda assim perfumando quem as pisou...
Pétalas ao léu, sem destino
Como noiva que perdera seu véu
Corola majestosa, conjunto de pétalas
Pétalas despetaladas lançadas ao céu
Pétalas açambarcadas por teu verticilo
Pelo teu amor monopolizante
Pelas mãos que as colheram
Sapecando-lhe um beijo cativante
Pétalas que me soaram como avisos
Que esse beijo seria um beijo sem fim
E eu acostumado a roubar sorrisos
Roubei pétalas, ora vejam
Pétalas dentro de mim.

Raimundo Freire

Comentários

  1. Perfect! Identifiquei-me com o Eu-lírico. Ah, poetas roubam sorrisos e corações também. Belíssimo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seu comentário!

      Volte sempre e muito.

      Excluir

Postar um comentário