Prosa Poética: Beijar Você Nunca é Má Ideia



Beija minha boca.
Beija com sofreguidão
Beija como quem beija a vida
Beija, possui, meus lábios
Beijo? Só o teu minha querida
Me suga me abre o chão
Me beija com todos os lábios
Me molha com o teu tesão
Beija minhas palavras
Me beija com insanidade
Me beija na insana idade
Me rouba o juízo a razão.
Lambe minha língua portuguesa
Faz concordância verbal  na minha língua
Conjuga o verbo querer
Em cima do meu objeto direto
Abre tua boca, abre teu corpo
Me mostra teus predicados
Faz sintaxe no meu coração
Me beije até sem motivo
Me beije até no olho
Me beije só por beijar
Teu beijo me deixa vivo
Beijar você é sonhar.

Raimundo Salgado Freire Junior.

Comentários

  1. Pela primeira vez, perdidamente apaixonada por Gramática! ...
    Como sempre, perfeita!
    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico agradecido por seu comentário, embora não tenhas te identificado, mas o que vale é a intenção e a participação.

      Ah!, Ia esquecendo, o amor pela gramática e pela literatura é um amor eterno!

      Volte sempre e muito.

      Excluir

Postar um comentário