Prosa Poética: Sol



A sol é tão tímida quanto o sol
No centro da galáxia virtual
Paradoxo sem rosto
Avatar de Tamalyn
Ensolarada amiga
Que resolveu mostrar-se
Iluminando pensamentos
Com seus cabelos dourados
Dourados como raios de sol
Usa sempre os óculos da alma
Fez do blog seu doce favorito
Vídeos da sol
Peregrina da internet
O paraíso dos tímidos
Escritores da própria vida
Soluços delicados em megabytes
Lágrimas incontidas em banda larga
Sorrisos furtivos criptografados
Ilusões docemente compartilhadas
Emoções honestas conectadas
Na batalha contra a solidão
Solidão que dói, mas inspira
Três anos resumidos em um mês e
O holandês voador teve que voltar
Descobriu que o Brasil
É o paraíso do sol
Arde como a sol.
Renata, renascida para brilhar
Nos seus versos de ansiedade
Com o poder da sua pena
Com seus tutoriais de alegria
Poetando a dor do seu sorriso
Em insondáveis sonhos de realidade...


Raimundo Salgado Freire Júnior

Comentários

  1. Nossa que maravilhoso , você realmente tem inspiração para seus poemas Raimundo , realmente é uma prosa minha história , obrigada de coração meu amigo ...beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renata,

      Você fez por merecer, teu blog é de primeira qualidade e tua história é a história de todos nós que amamos escrever e escrevemos porque amamos.

      Fico feliz que tenhas gostado!

      Volte sempre e muito.

      Excluir
  2. Amigo, lindo seu poema!
    Visitei o blog de sua amiga e o vi, resolvi vir aqui fazer uma visita também!
    Já curti sua pg do face .
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elayne agradeço seu comentário e fico lisonjeado sabendo que partiu de alguém que escreve tão bem como você minha amiga.

      Cativastes um admirador para tua página e um amigo para a toda a vida!

      Mais uma vez, obrigado!

      Volte sempre e muito.

      Excluir
  3. Autorizo a reprodução total ou parcial desse texto, desde que citado o autor e o site!

    ResponderExcluir

Postar um comentário