Enquanto Dormes



Enquanto dormes...
As oportunidades escorrem pelos dedos teus;
Tempo precioso é desperdiçado;
As ervas daninhas insistem em crescer;
As amarguras se dilatam.
Enquanto dormes...
O lixo se acumula em tua casa;
Tua flor não molhada definha lentamente;
Teus livros não são lidos;
Tua história deixa de ser escrita.
Enquanto dormes...
Os acordados sonham;
Lobos espreitam tua porta invigiada;
A poeira da mesmice corrói tua vida;
A decepção faz planos.
Enquanto dormes...
A vida cobra o preço da tua inércia;
Vais te tornando invisível aos poucos;
O tempo não tolera desaforos;
E a dor é o grande despertador da vida....


Raimundo Salgado Freire Júnior

Comentários